Índio da Costa promete melhorias na segurança da Saara

Índio da Costa promete melhorias na segurança da Saara

Indio diz que vai administrar  o Rio com competência e simplicidade          

O candidato do PSD à Prefeitura do Rio, Índio da Costa, esteve na Sociedade de Amigos das Adjacências da Rua da Alfândega (Saara), a maior área de comércio popular do Rio, esta sexta-feira (16). Foi o único compromisso público do político. Ele percorreu um trecho da Rua da Alfândela, entrou em lojas, cumprimentou eleitores e tirou fotos. Ele também conversou com clientes e vendedores, além de ouvir reclamações. Saneamento, acessibilidade e segurança são algumas das necessidades de quem trabalha ou faz compras nas ruas de comércio do Centro.

O candidato do PSD disse que, se for eleito, quer resolver de maneira rápida e barata todas as reclamações que ouviu na região da Saara.

“Você pode colocar câmeras com tecnologia para identificar as pessoas, e aí você contribuiu com a segurança. Colocar a Guarda Municipal para garantir a manutenção adequada. Fazer o nivelamento das calçadas e melhorar a drenagem. Adequar o local e a segurança para que as pessoas tenham a tranquilidade para fazer as suas compras. Isso está gerando emprego”

 

Fonte: site G1 16/09/2016

Indio da Costa, candidato para Prefeitura do Rio, é o entrevistado do site CARNAVALESCO

Indio da Costa, candidato para Prefeitura do Rio, é o entrevistado do site CARNAVALESCO

Indio vai administrar o carnaval com base nas opiniões e sugestões das escolas         

O deputado federal Indio da Costa, candidato do PSD para Prefeitura do Rio de Janeiro, é o terceiro entrevistado da série do site CARNAVALESCO com os prefeitáveis. O pleito acontece no dia 2 de outubro, no primeiro turno, e, caso seja necessário, o segundo turno será no dia 30 de outubro. Para o lugar do atual prefeito Eduardo Paes, onze candidatos estão na disputa. Durante a entrevista, Indio da Costa disse que, caso seja eleito, a Riotur terá o papel fundamental de criar um calendário que trabalhe com o carnaval o ano todo.

Site CARNAVALESCO: Qual o posicionamento do candidato sobre a administração da Liesa no comando do Grupo Especial?

Indio da Costa: Antes da Liesa, os desfiles eram uma verdadeira anarquia. A Liesa fez do desfile algo organizado e que aproveita bem o potencial de exploração turística. Não há motivo para mexer nisso. 

Site CARNAVALESCO: As escolas da Série A sofrem com a falta de barracões. São muitas promessas de construção da Cidade do Samba 2. O candidato fará? Em qual local? E qual prazo de conclusão?

Indio da Costa: Seria irresponsabilidade ou demagogia assumir desde já o compromisso de construir, sem saber, exatamente, de onde viriam os recursos. É preciso compreender que a administração Eduardo Paes, que aplica o mesmo modelo que quebrou o governo do Brasil e do Estado do Rio, deixará as contas da prefeitura com déficits estupendos. Mas, o desejo de construir, sem dúvida, eu tenho. 

Indio: “A Liesa fez do desfile algo organizado e que aproveita bem o potencial de exploração turística”
Indio: “A Liesa fez do desfile algo organizado e que aproveita bem o potencial de exploração turística”

Site CARNAVALESCO: As escolas gostariam de receber a subvenção do próximo carnaval entre os meses de junho e julho. Normalmente, o valor só é depositado após a assinatura do contrato e cai na conta em novembro/dezembro. Como melhorar essa situação?

Indio da Costa: Isso só é possível decidir diante do fluxo de caixa da prefeitura. Uma garantia dou: todas as decisões que eu e a minha equipe tomarmos com influência nos diversos segmentos, serão fruto de um diálogo que considere sempre os interesses maiores da população. O carnaval e nele, as escolas de samba são um patrimônio cultural do Rio. Hoje, um dos únicos, uma vez que o futebol carioca deixou de ser uma estrela de primeira grandeza. 

Site CARNAVALESCO: O atual prefeito fez diversas obras em quadras das escolas. Caso eleito, o senhor pretende seguir o mesmo caminho? Quais escolas seriam beneficiadas?

Indio da Costa: Volto a dizer. Pretendo, mas essa é uma decisão que dependerá dos números que nós encontrarmos na prefeitura. Sei que há um passivo enorme de obras a realizar nas unidades de saúde e educação. 

Site CARNAVALESCO: Qual é a proposta do candidato para junto da Liesa levar o turista e o carioca a ter entretenimento na Cidade do Samba?

Indio da Costa: Estimular a realização de eventos na Cidade do Samba o ano todo, como acontece com o próprio funcionamento das escolas de samba. Quem não conhece o segmento é levado a acreditar que as escolas só funcionam no tempo perto do carnaval. Não é verdade. Mal terminaram os desfiles, proclamados os resultados, as escolas estão de volta ao trabalho para realizar o carnaval do ano seguinte. A Cidade do Samba pode ser o reflexo divertido desse trabalho, com retorno financeiro para as escolas. 

Site CARNAVALESCO: A Riotur é a responsável pelo carnaval na prefeitura. Muitos dirigentes e sambistas gostariam de um poder maior da Direção de Operações da Riotur que faz um trabalho o ano inteiro com o carnaval. É possível pensar em criar uma subsecretaria de carnaval? Quais seus projetos para a administração do carnaval?

Indio da Costa: A idéia não é ruim. É possível pensar nela, como um projeto para dar ao carnaval a dimensão de um produto que pode gerar trabalho, renda e impostos o ano todo. Um projeto essencial: administrar o carnaval com base nas opiniões e sugestões das escolas. 

Site CARNAVALESCO: Esse ano tivemos apresentações das escolas no Parque Madureira, todas gostaram, e fizeram sugestões de mais eventos parecidos durante o ano. O candidato tem algum projeto para movimentar o carnaval no meio do ano seja na Cidade do Samba, Boulevard Olímpico, Parque Madureira ou até no Sambódromo? 

Indio da Costa: Ainda não pensei nisso. 

Indio: "No meu governo, todos os projetos serão recebidos e debatidos com as escolas."
Indio: “No meu governo, todos os projetos serão recebidos e debatidos com as escolas.”

Site CARNAVALESCO: O carnaval dos blocos é hoje o maior sucesso da cidade. Como melhorar ainda mais o que já vem dando certo? 

Indio da Costa: Está dando certo. O papel da prefeitura é garantir ambiente seguro e organizado. É o que vou fazer. 

Site CARNAVALESCO: Sobre os desfiles do Acesso na Estrada Intendente Magalhães. Como dar mais estrutura e força aos desfiles que mexem com comunidades importantes para cidade e para o samba?

Indio da Costa: Lembro que as escolas do Acesso apresentaram em janeiro à Riotur um projeto de revitalização do espaço. Aqui me faço de entrevistador. Deu certo? Funcionou? Eu sou um entusiasta das escolas do Acesso, elas sustentam o carnaval carioca feito exclusivamente para o carioca. No meu governo, todos os projetos serão recebidos e debatidos com as escolas. 

Site CARNAVALESCO: Como o candidato pensa em atrair novamente o carioca para dentro das quadras, ensaios técnicos no Sambódromo e desfiles oficiais. Recentemente, uma pesquisa apontou que muitos cariocas nunca foram ao Sambódromo. É possível pensar em algum projeto para trazer esse público?

Indio da Costa: A Riotur terá o papel fundamental de criar um calendário que trabalhe com o carnaval o ano todo. 

Site CARNAVALESCO: O candidato pode apresentar mais propostas que deseja executar para escolas de samba e blocos. 

Indio da Costa: Ouvir, debater os projetos, interferir pouco e auxiliar muito, sempre com a compreensão de que o carnaval carioca representado nas escolas e blocos é a marca mais valiosa. 

Fonte: site Carnavalesco 16/09/2016

Índio da Costa pretende criar mais abrigos para moradores de rua

Índio da Costa pretende criar mais abrigos para moradores de rua

Candidato falou em combater a violência aumentando a Guarda Municipal          

Candidato do PSD à Prefeitura do Rio, Índio da Costa, fez campanha no Largo do Machado, na Zona Sul, nesta quinta-feira (15). No local, ele ouviu sugestões de comerciantes e conversou com moradores de rua.

Indio fez campanha no Largo do Machado, na Zona Sul, conversou com comerciantes e disse que para ajudar na prevenção da criminalidade vai criar secretaria de segurança pública
Indio conversou com comerciantes e disse que para ajudar na prevenção da criminalidade vai criar secretaria de segurança pública

Índio disse que, se eleito, vai combater a violência aumentando a presença de guardas municipais nas praças da cidade e vai criar abrigos para evitar que pessoas continuem morando nas ruas.

O candidato prometeu criar uma secretaria de segurança pública para ajudar na prevenção da criminalidade. Ele ainda afirmou que todas as secretarias da prefeitura vão trabalhar em conjunto para melhorar a qualidade de vida da população.

“Criaremos a Secretaria Municipal de Segurança Pública e, ao mesmo tempo, damos um caminho social para as pessoas que estão dependente químico e estão morando no meio da rua. A partir daí você cria um sistema, você vai trabalhar integrado. De um lado, oferecendo segurança com a presença da guarda, do outro, um trabalho social de ressocialização dessas pessoas. E esse modelo é replicado pra cidade como um todo”, comentou.

Fonte: site G1 15/09/2016

 

‘O percentual de indecisos caminha na minha direção’, diz Indio sobre Ibope

‘O percentual de indecisos caminha na minha direção’, diz Indio sobre Ibope

Na briga pelo segundo lugar, candidato do PSD aposta na oposição a Crivella        

RIO — Após subir dois pontos percentuais em intenções de voto, de acordo com a pesquisa realizada pelo Ibope e divulgada nesta quarta-feira, o candidato do PSD Indio da Costa quer convencer na reta final da campanha os eleitores indecisos e conquistar o apoio dos que não querem Marcelo Crivella (PRB) na prefeitura do Rio. Com 7% da intenções de voto e tecnicamente empatado no segundo lugar com Marcelo Freixo (PSOL), Pedro Paulo (PMDB), Flávio Bolsonaro (PSC) e Jandira Feghali (PCdoB), Indio acredita que conseguirá se distanciar dos concorrentes divulgando seu perfil e experiência em gestão.

— Meu distanciamento em relação aos demais ocorrerá porque nenhum tem a minha experiência de gestão. Agora que ele ficou para trás, o eleitor do (Carlos) Osório (PSDB) caminha para mim. A rejeição grande ao Pedro Paulo o impedirá de crescer. O percentual de indecisos caminha na minha direção — afirmou Indio nesta quinta-feira, durante uma visita ao Largo do Machado, Zona Sul do Rio.

Segundo o Ibope, 19% dos eleitores votarão branco ou nulo, enquanto 4% não sabem em quem votar. Indio também vê a possibilidade de ganhar votos transferidos dos demais candidatos por, na sua avaliação, ter baixa rejeição e maiores chances de ganhar do Crivella no segundo turno. Indio minimizou o crescimento de Crivella, segundo a pesquisa. O candidato do PRB subiu quatro pontos percentuais e passou a ter 31% dos votos.

— O resultado está inchado. O Crivella tem dois problemas: o Edir Macedo e o (Anthony) Garotinho. A pesquisa ocorre em um momento em que os eleitores não pensam muito em quem votar. As últimas 48 horas é que serão decisivas. O eleitor vai identificar aquele que tem mais chances de ganhar do Crivella no segundo turno. No segundo turno, sem a presença dos candidatos inicialmente escolhidos, eu sou a primeira opção para receber o voto em todos os casos — avaliou.

O candidato do PSD destaca que Freixo — na segunda posição, se desconsiderada a margem de erro — é mais conhecido entre a população carioca e mesmo assim caiu na comparação com a pesquisa anterior. Para ele, embora Freixo tenha uma taxa de rejeição menor, a campanha do candidato do PSOL pode ser prejudicada pela denúncia do Ministério Público contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo que seu partido faça oposição ao PT.

— A esquerda fica sem discurso. Além disso, eles votaram contra o impeachment de Dilma, que teve como pano de fundo o desemprego e a corrupção — defende Indio.

Fonte: Jornal O Globo – 15/09/2016

Indio da Costa apresenta propostas para a Barra e região

Indio da Costa apresenta propostas para a Barra e região

“O próximo gestor vai precisar de muita experiência para concluir o que ficou inacabado”      

RIO – Em 2 de outubro, aproximadamente 4,8 milhões de eleitores, segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), devem ir às urnas do Rio de Janeiro para escolher o prefeito e os 51 vereadores do município. Este ano, as regras da propaganda eleitoral gratuita na televisão sofreram alterações. Diferentemente dos anos anteriores, quando eram reservados 30 minutos de campanha para as coligações majoritárias num dia e 30 para as proporcionais no outro, este ano apenas os postulantes ao Palácio da Cidade ocupam um tempo contínuo na TV e no rádio. Mesmo assim, são apenas dez minutos divididos, proporcionalmente, entre os 11 candidatos. O restante da propaganda eleitoral é diluído na programação ao longo do dia.

Isso reduz o número de pessoas que acompanham a campanha pelas mídias tradicionais e ao mesmo tempo força os candidatos a falarem de forma genérica, sem se aprofundar em suas propostas sobre cada assunto e para cada região da cidade.

Pensando nisso, O GLOBO-Barra propôs aos candidatos a prefeito que apresentassem suas propostas de governo específicas para a região.

Cultura

Podemos trabalhar a cultura na Barra e região como trabalharemos na cidade toda. Entender a cultura como elemento essencial da educação. As escolas precisam dedicar tempo ao conhecimento da cultura. Os alunos devem ser incentivados a frequentar teatros, museus, no Rio e fora do Rio, e aproveitar os espaços que a região da Barra tem, teatros, auditórios, shoppings. Vale lembrar que as manifestações culturais podem acontecer em ruas, calçadas, praias etc. É uma questão de vontade política e prioridade. No meu governo a cultura fará parte de uma macrofunção, a da educação.

Conservação

Conservação é a questão de ordem; a região da Barra sofre muito por falta de uma política que eduque a população e que fiscalize o cuidado com o patrimônio público e com a preservação do meio ambiente. A política de urbanismo na região da Barra não tem o menor cuidado com a preservação do meio ambiente e da poluição visual, que agride muito o ambiente. Autorizam a construção de espigões que tapam o sol e a vista do melhor patrimônio que o Rio tem, que é a natureza.

Mobilidade

Mobilidade é o conceito de ir e vir. Nesse ponto a região da Barra é um exemplo da desordem, representada pela ocupação ilegal das calçadas, pelo lixo que fica espalhado nas ruas em frente aos bares, boates e restaurantes, que vira um custo adicional para a Comlurb e o contribuinte. Embora o BRT e a linha 4 do metrô representem uma novidade interessante para quem se desloca para a área da Barra e da área da Barra para outras, o transporte interno da região não atende à conveniência dos moradores. E, por fim, a questão já muito debatida da falta de estrutura para as pessoas com deficiência e dificuldade de locomoção. Nem os transportes, nem as calçadas, nem os sinais são adaptados de maneira convincente. A minha proposta é fazer com que a lei seja cumprida em todos os seus aspectos, para ter ordem no bairro e maior qualidade de vida.

Parcerias

A parceria com os governos estadual e federal esteve prejudicada por muito tempo, porque o modelo do governo aplicado pelo PMDB e pelo PT criou um caos econômico nas unidades da federação. A prefeitura do Rio, durante os últimos quatro anos, aplicou o mesmo modelo que me leva a acreditar que, ao permanecer o PMDB no governo, a prefeitura terá os mesmos problemas nos próximos quatro anos. O prefeito do Rio vai precisar gerenciar com absoluta austeridade e competência os recursos da prefeitura para fazer funcionar a estrutura dos serviços públicos sem contar com a ajuda dos governos federal e estadual.

Fonte: Jornal O Globo – 16/09/2016

Indio da Costa quer implementar concurso interno

Indio da Costa quer implementar concurso interno

Segundo Indio, o objetivo da proposta é capacitar e valorizar o servidor        

Com intuito de tornar o poder público eficiente e otimizar as funções que caíram em desuso na gestão pública, o deputado federal Indio da Costa, candidato a prefeito do Rio pelo PSD, se reuniu, nessa quarta-feira (13), em Brasília, com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o presidente Michel Temer para solicitar apoio na aprovação da Proposta de Emenda à Constituição 34/2007.  A matéria, de autoria de Indio, estabelece critérios para realização de concurso interno para ascensão funcional na Administração Pública.

Indio pede apoio dos presidentes Rodrigo Maia e Michel Temer para aprovar PEC que estabelece realização de concurso interno
Indio pede apoio aos presidentes Rodrigo Maia e Michel Temer para aprovar PEC que estabelece realização de concurso interno

Se aprovada, a proposta vai permitir que o concurso interno ocorra entre os servidores de uma mesma esfera de Poder, desde que comprovem o efetivo exercício, com mais de dez anos, no último cargo ocupado no momento da inscrição.

Segundo o parlamentar, o objetivo é a valorizar o servidor de determinada esfera de Poder, que se verá motivado a capacitar e desenvolver-se naquele ambiente. Além de proporcionar uma utilização mais eficiente dos quadros dos servidores já existentes, e reconhecer a experiência daqueles que conhecem a Administração Pública de forma profunda.

“Importante registrar que a possibilidade de crescimento na profissão é dado motivador e os servidores terão razões objetivas para qualificarem-se permanentemente”, justificou Indio.

Tramitação

A PEC já foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, e agora segue para análise em comissão especial antes de passar pela votação, em dois turnos, do Plenário.

Cassação

Indio da Costa, um dos principais articuladores da aprovação da Lei da Ficha Limpa e relator da matéria em 2010, esteve em Brasília, esta semana, para votar pela cassação do mandato de Eduardo Cunha.

“Esse foi um grande passo do Parlamento brasileiro, a sociedade não tolera mais maus gestores. Espero que sirva de exemplos a todos os políticos que não conseguem separar a vida pública da privada”, ressaltou.

 

‘Você paga muito imposto e não recebe de volta o serviço de qualidade’, afirma Indio da Costa

‘Você paga muito imposto e não recebe de volta o serviço de qualidade’, afirma Indio da Costa

“O aumento do IPTU se deu de forma sorrateira”            

O candidato a prefeito do Rio Indio da Costa (PSD) quer implementar um modelo de administração participativa na cidade. Ex-secretário de Esportes e Lazer da atual gestão, o deputado federal, que foi um dos relatores da Lei da Ficha Limpa, se considera opositor de Eduardo Paes e tece críticas ao candidato da situação, Pedro Paulo (PMDB). “Ele nunca foi gestor de nada”, afirma.

No slogan que norteia suas propagandas na televisão, Indio diz que “vai botar para funcionar o que não está funcionando”. A mensagem — um tanto vaga, segundo ele próprio — é explicada como uma forma de facilitar a vida dos contribuintes. “Você paga muito imposto e não recebe de volta o serviço de qualidade”, critica o candidato.

Indio em entrevista para o jornal O Dia
Indio da Costa em entrevista para o jornal O Dia

O DIA: Explique a sua ideia de administração participativa.

INDIO: Quem vai governar a cidade são os cariocas, através dos servidores. Você não está em todos os lugares. Se tem 3 milhões de pessoas que são usuárias do sistema de Saúde, e elas disserem que o médico está atrasado, que não aparece para trabalhar, que não tem seringa, agulha… Por uma tela na sala do prefeito, você fica acompanhando onde estão os problemas e consegue fazer as intervenções para solucionar o que se entende como problema.

Informatizando a rede?

Mais que isso. É dar acesso às pessoas, por aplicativo de celular, a uma espécie de acompanhamento da cidade. O que acontece com o Uber? O processo inteiro é acompanhado pelo sistema, que é exatamente a mesma coisa que eu estou propondo à Saúde. Você entregar nas mãos dos cidadãos o direito de entrar no aplicativo. Hoje, quem faz o acompanhamento é a administração, não é o usuário. Em tudo. Transporte, Educação, Saúde e assim por diante.

Você é a favor das Organizações Sociais de Saúde?

Elas podem contribuir onde há um vazio na administração. É um complemento. Você não vai conseguir médicos para trabalhar em Santa Cruz, Campo Grande, Realengo, Padre Miguel, Acari. Hoje, as OSs viraram a espinha dorsal. Tem que ter uma auditoria, transparência. A primeira coisa é publicar no Diário Oficial o nome de todos os profissionais contratados nas OSs, com o salário, a carga horária e a função. Pegar todas as informações e colocar na entrada de cada unidade de saúde.

Isto não pode causar constrangimento e um colapso no sistema?

O dinheiro é público. Quem paga é você. No servidor concursado, tudo bem não colocar. Mas no terceirizado, ou você dá o máximo de transparência ou fica como está hoje. As pessoas sabem que os cabos eleitorais do Pedro Paulo estão contratados pela Assembleia Legislativa, pela Câmara, pela Prefeitura, Estado. É usar o estado para se manter no poder.

Você acha que realmente existe o risco de o servidor municipal passar pelos mesmos problemas dos estaduais?

Basta pegar os dados do Tribunal de Contas para ter certeza de que existe o risco. Se houver a continuidade do governo Eduardo Paes com o Pedro Paulo, o servidor vai ficar sem receber.

Você é a favor de armar a Guarda Municipal?

Sou a favor de ir muito além desta discussão. Ela tem que ser presente, mas com informação, tecnologia e inteligência. A Guarda hoje não poderia portar arma. Precisa avançar muito em qualificação técnica, informação, tecnologia.

E a promessa de reduzir o IPTU. Como vai ser?

O aumento do IPTU se deu de forma sorrateira. Vou devolver o dinheiro em todos os casos de quem teve aumento abusivo. E vou cancelar a cobrança daqueles que não puderam pagar.

Não é complicado você, Jandira e Osório dizerem que são oposição se sempre fizeram parte do governo do Eduardo Paes?

O drama deles é completamente diferente. Trabalhei um ano no governo. O Eduardo abriu um espaço na secretaria de Esportes e não me deixou fazer nada. É diferente do Osório, que nasceu no ventre do Paes. O prefeito pediu que eu apoiasse o Pedro. Eu fui almoçar com ele e saí de lá preocupadíssimo. Pensei: “Se esse cara for prefeito, o Rio de Janeiro está liquidado”. Percebi muito despreparo nele.

Mas o prefeito sempre se referiu ao Pedro Paulo como um supersecretário, Primeiro Ministro…

O Pedro Paulo era um assessor do Eduardo, muito próximo. Mas nunca foi gestor de nada. O que ele já fez? Qual é a marca do Pedro Paulo?

Por falar em polêmica, e aquela sua antiga ideia de multar quem der esmola para mendigo, típica da direita?

É que eu fazia parte de um governo (Cesar Maia) especializado em factoide (risos)

O Crivella também faz acusações a você citando a CPI da Merenda. Como você responde a isso?

Eu quebrei o cartel. Os documentos do Tribunal de Contas e do Ministério Público estão no meu site e eu, quando for prefeito, continuarei quebrando cartéis.

E a acusação de que a empresa Comercial Milano teria sido privilegiada?

Teve a licitação e quem venceu não quis assinar o contrato porque queria que eu refizesse a licitação para aumentar o preço do produto e ter um lucro maior. A Milano assumiu o lugar do primeiro colocado com o preço do primeiro colocado.

Você chegou a ser acusado, pela vereadora Andréa Gouvêa Vieira (PSDB), de conduzir de forma autoritária as sessões da Comissão de Finanças, quando a presidia.

Não me lembro. A Andréa ficava dando ‘piti’ porque tinha problema com o Cesar Maia. Mas isso é uma coisa normal da democracia.

Fonte: Jornal O Dia – 11/09/2016

‘Sou capaz de tirar a prefeitura do Crivella no segundo turno’, diz Indio

‘Sou capaz de tirar a prefeitura do Crivella no segundo turno’, diz Indio

Candidato aposta em sua própria biografia e no ataque a adversários para conquistar votos      

O candidato Indio da Costa (PSD), que ressalta desde o início da campanha suas críticas à gestão de Eduardo Paes, disparou nesta sexta-feira também contra Marcelo Crivella (PRB), líder na disputa pela prefeitura do Rio, de acordo com levantamentos do Ibope e do Datafolha. Durante uma visita a Botafogo, na Zona Sul do Rio, Indio afirmou que é capaz de “tirar de Crivella a prefeitura” em um eventual segundo turno e citou uma suposta influência do bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal, e do ex-governador do Rio Anthony Garotinho sobre o candidato do PRB.

— Sou capaz de tirar a prefeitura do Crivella no segundo turno. Preciso da ajuda de quem me apoia para ir para a rua pedir votos. Você que está votando em branco ou nulo, alguém está escolhendo por você. E provavelmente é um fiel da Igreja Universal — disse.

Indio conversou com comerciantes e moradores de Botafogo
Indio conversou com comerciantes e moradores do bairro de Botafogo.

O jornal O Globo procurou a assessoria de imprensa de Crivella para comentar a declaração de Indio da Costa, mas ainda não obteve resposta.

Para conquistar votos, melhorar seu desempenho nas próximas pesquisas de intenção de voto e chegar ao segundo turno, o deputado federal tem apostado, no início da campanha, na divulgação da própria biografia e também nos ataques aos adversários, especialmente Pedro Paulo (PMDB), candidato apoiado pelo prefeito Eduardo Paes, a quem acusa de cometer ‘estelionato eleitoral’ durante a campanha. A partir desta sexta-feira, suas propostas de governo devem ganhar mais destaque no horário eleitoral e nas inserções na TV.

Enquanto os escândalos de corrupção aumentam o desânimo dos eleitores com a política, Indio costuma se apresentar no rádio, TV e na internet como o relator da Lei da Ficha Limpa e evocar a apresentação na Câmara de projetos de lei com as medidas anticorrupção defendidas pelo Ministério Público Federal.

Alguém vai ser eleito prefeito e nenhum candidato tem a história que eu tenho. Falo com o eleitor que está incomodado — ressalta.

Fonte: Jornal O Globo – 09/09/16

 

Minha proposta é simples: fazer uma cidade inteira feliz

Minha proposta é simples: fazer uma cidade inteira feliz

Vou priorizar a qualidade de vida do carioca e sua dignidade         

O Rio precisa de um gestor para acabar com o desperdício e avançar com a qualidade da prestação de serviços. O próximo prefeito precisa ter muita experiência administrativa, independência e liberdade política para concluir o que ficou inacabado. E eu tenho essa experiência política. Com competência, simplicidade e priorização dos serviços básicos com qualidade, vou priorizar a qualidade de vida do carioca e sua dignidade, e transformar o Rio de Janeiro em uma das melhores cidades para se viver.

A gestão e a transparência serão a marca do meu governo. Diferentemente da atual gestão, que quebrou a previdência municipal e vai sair deixando a prefeitura endividada. O Rio agoniza por conta do aparelhamento político, da má qualidade dos serviços públicos e do planejamento ineficaz das obras e projetos.  A atual administração da Prefeitura do Rio inchou a máquina com aumento de secretarias, contratações, e desvaloriza o servidor de carreira. Por conta disso, os serviços prestados à população são ineficazes.

No meu governo, vou priorizar a gestão dos recursos públicos, disponibilizar melhores serviços à população – sem aumento de impostos. Vou buscar a eficiência do gasto, de forma a ser possível fazer mais utilizando o mesmo volume de recursos. Além de valorizar o servidor público, profissionalizar os gestores pelo reconhecimento do serviço prestado e por sua participação na gestão, conferindo-lhe respeito, dignidade e qualidade de vida.

O Rio tem a maior estrutura da saúde pública do país, mas não funciona. Vou administrar os hospitais com gestão eficiente, monitorar o atendimento com tecnologia e controle de indicadores, com a ajuda da sociedade. Com isso, dar mais transparência nas informações sobre o funcionamento de cada unidade. É obrigação da prefeitura garantir atendimento de qualidade, combater as fraudes na aplicação dos recursos e disponibilizar remédios para quem não pode pagar. É inaceitável o paciente procurar o médico, receber uma receita e não conseguir fazer o tratamento. Na minha administração, vou trabalhar para que o atendimento médico à população seja eficiente e de qualidade.

Para educação, a minha proposta vai além do modelo tradicional com investimento em novas tecnologias, com habilidades de relacionamento interpessoal e autonomia para a vida em sociedade. Oferecer ensino em tempo integral por meio de parcerias com escolas de idiomas, informática, ensino técnico, formação profissionalizante em convênio com SENAC, SENAI, escolas técnicas e outros. Além de valorizar os profissionais da educação, implantar a tutoria pedagógica, cuidar das escola e modernizar o ensino pra formar uma nova geração de empreendedores. A educação de qualidade é que permite as pessoas saírem da pobreza.

No meu governo, para solucionar os problemas de mobilidade urbana da cidade, vou integrar as políticas e intervenções urbanas para possibilitar que a cidade seja pensada e repensada sob diversos ângulos e que o crescimento passe a ocorrer de forma ordenada. Além de requalificar áreas degradas, priorizar a revitalização da Zona Norte, Leopoldina e Centro simplificar o processo de legalização de construções, regularizar os loteamentos irregulares, promover a renovação das vias públicas com asfalto de melhor qualidade e maior durabilidade, autorizar habitação na região central da cidade, e ampliar o monitoramento e gerenciamento de áreas de riscos.

Para resolver o problema de segurança no Rio, vou criar a Secretaria Municipal de Segurança Pública, valorizar, requalificar e remunerar adequadamente a Guarda Municipal para que ela cuide das pessoas. Vou garantir o direito de ir e vir do carioca com apoio tecnológico, sistema de informações e inteligência, além da presença física da Guarda Municipal e de toda a estrutura pública municipal de modo a evitar a desordem urbana, principal semente para a violência.

Eu entendo que é função primordial da prefeitura criar condições essenciais de alcance de uma qualidade melhor de vida para as pessoas. Com uma gestão eficiente e com serviços públicos adequados, retomaremos a nossa real capacidade de crescimento para transformar o Rio em uma cidade onde os cariocas se orgulhem de viver. Vamos juntos pelo Rio!

 

Indio da Costa debate saúde com jovens do Complexo do Alemão

Indio da Costa debate saúde com jovens do Complexo do Alemão

“A gestão e a transparência serão a marca do meu governo”         

O candidato a prefeito do Rio pelo PSD, deputado federal Indio da Costa, apresentou nesta segunda-feira, em Irajá, na Zona Norte, as principais propostas para a área da saúde a um grupo de jovens moradores do Complexo do Alemão. O encontro ocorreu na Praça Nossa Senhora da Apresentação. Indio contou ainda que convidará o médico Paulo Niemeyer Filho, diretor do Instituto Estadual do Cérebro, para comandar a Secretaria municipal da Saúde.

Quero transformar o usuário em fiscal. A tecnologia permite isso. Queremos ter um diagnóstico vivo dos problemas como o nosso primeiro passo
“Quero transformar o usuário em fiscal. A tecnologia permite isso. Queremos ter um diagnóstico vivo dos problemas como o nosso primeiro passo”

Na roda de conversa, Indio da Costa afirmou que implantará nos hospitais municipais do Rio, caso seja eleito, um sistema de avaliação do serviço por meio de um aplicativo. Segundo ele, o objetivo é estender a ideia para outros setores da prefeitura, como segurança pública, transporte, gestão e educação.

– Quero transformar o usuário em fiscal. A tecnologia permite isso. Queremos ter um diagnóstico vivo dos problemas como o nosso primeiro passo. Ao invés de propor construir coisas novas, quero pôr para funcionar os hospitais, as escolas, os serviços da cidade – afirmou candidato.

Indio da Costa ouviu reclamações dos jovens em relação aos hospitais, postos de saúde, clínicas da família e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Entre os problemas apontados, estão a falta de médicos e medicamentos e superlotação. O candidato se comprometeu a priorizar a transparência em contratos com fornecedores e com as Organizações Sociais (OS).

– Vou publicar no Diário Oficial a relação com os nomes dos médicos, os horários dos plantões e os salários. A gestão e a transparência serão a marca do meu governo – ressaltou Indio.

O parlamentar também criticou a atual administração municipal:

– O que o Paes fez foi asfixiar a prefeitura para os próximos anos, antecipando receitas e acabando com reservas da Previdência Social. O que vai precisar é de um gestor para acabar com o desperdício e avançar com a qualidade da prestação de serviços. Tenho vários projetos, mas não vou prometer na campanha eleitoral, se tenho certeza de que não vou ter esse dinheiro – disse.