Indio da Costa faz caminhada em Madureira ao lado do vice Hugo Leal

Indio da Costa faz caminhada em Madureira ao lado do vice Hugo Leal

O candidato a prefeito do Rio pelo PSD, deputado federal Indio da Costa, participou nesta quarta-feira de uma caminhada em Madureira, na Zona Norte. Ele estava acompanhado do seu candidato a vice, o também deputado federal Hugo Leal (PSB), e da presidente nacional do PMB, Suêd Aidar. Os três percorreram o centro comercial do bairro e estiveram com representantes do setor no Mercadão de Madureira.

Indio da Costa faz caminhada em Madureira ao lado de Hugo Leal e Suêd Aidar
Indio da Costa faz caminhada em Madureira ao lado de Hugo Leal e Suêd Aidar

A prefeitura, se eu for eleito, vai trabalhar em cima do microcrédito e, principalmente, na área de segurança pública, complementando a atuação da política militar, que não pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Vamos preparar e requalificar a Guarda Municipal para isso – disse Indio da Costa em entrevista à rádio do Mercadão.

Em seguida, foi a vez de Hugo Legal:
Assumi um compromisso com o Indio de entregar à população uma cidade melhor. Pôr para funcionar o que não está funcionando. Estou no meu terceiro mandato de deputado federal e sou autor da Lei Seca, que trouxe conscientização no trânsito. É possível fazer uma campanha limpa, mostrando o que está errado para resolver.

No local, Indio da Costa reuniu-se com Horácio Afonso, presidente da Associação Comercial de Madureira, e com Pedro Silva, presidente da Associação Comercial do Grande Mercado de Madureira (ACOGRAMM). No encontro, o candidato recebeu as principais reivindicações das duas entidades, entre elas em relação à desordem no comércio informal da região.

Indio reuniu-se com Horácio Afonso, presidente da Associação Comercial de Madureira, e com Pedro Silva, presidente da Associação Comercial do Grande Mercado de Madureira (ACOGRAMM).
Indio reuniu-se com as associações comerciais do bairro de Madureira e região.

O comércio ambulante não está organizado. Ocupa toda a calçada, atrapalhando os pedestres e os comerciantes. É preciso que tenhamos um espaço para que todos trabalhem de forma planejada. Falta a presença da Guarda Municipal. Já pedimos o apoio da prefeitura, mas alegam que há um problema de contingente. Não há efetivo suficiente. Na nossa opinião, falta comprometimento da atual gestão da prefeitura – ressaltou Horácio Afonso.

Indio começou a pedir votos já no início da manhã. Embarcou logo cedo na estação do metrô General Osório, em Ipanema, na Zona Sul, e seguiu até a Central do Brasil, de onde embarcou num trem até Madureira. Nas ruas, o deputado posou para fotos e vídeos com os eleitores e recebeu reclamações relativas a problemas de infraestrutura no bairro. Próximo à estação, Indio foi convidado por um pastor a participar de uma oração de uma igreja evangélica.

Nas ruas, o deputado posou para fotos e vídeos com os eleitores e recebeu reclamações relativas a problemas de infraestrutura no bairro.
Indio da Costa posou para fotos com eleitores e recebeu reclamações sobre os muitos problemas de ordem pública do bairro.

Acompanhado também por candidatos a vereador pelo PSD, PSB e PMB, Indio da Costa ouviu palavras de incentivo de sua aliada, Suêd Aidar.

O Indio é o melhor candidato. A campanha está apenas começando e nós vamos chegar no segundo turno – afirmou Suêd.

Indio da Costa visita Rocinha no primeiro dia de campanha

Indio da Costa visita Rocinha no primeiro dia de campanha

O candidato à prefeitura do Rio pelo PSD, deputado federal Indio da Costa, visitou nesta terça-feira a Favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio, em seu primeiro dia de campanha. Ele, que tem agendada outras visitas na comunidade, escolheu o local como um marco da cidade partida em que se transformou o Rio.

Do outro lado da Rocinha, fica São Conrado, com muitas oportunidades. Se eu for eleito prefeito, vou integrar a cidade.
“Se eu for eleito prefeito, vou integrar a cidade”.

Indio da Costa conversou com moradores, mototaxistas e comerciantes. O deputado destacou que sua prioridade, caso seja eleito, será a Segurança Pública. Além de contribuir no combate à violência, o candidato do PSD afirmou ainda que pretende gerar oportunidades de trabalho e renda.

– Do outro lado da Rocinha, fica São Conrado, com muitas oportunidades. Se eu for eleito prefeito, vou integrar a cidade. Não pode haver um Rio diferente do outro. A minha prioridade será a segurança pública. Mas não apenas com a guarda municipal requalificada e, sim, com educação de qualidade desde a infância – destacou Indio durante a caminhada.

Em 2013, o ajudante de pedreiro Amarildo de Souza desapareceu após ser levado por policiais militares para ser interrogado na sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) durante a Operação Paz Armada, de combate ao tráfico de drogas. Segundo o IBGE, a Rocinha possui cerca de 70 mil moradores.

Na visita, Indio da Costa caminhou por um mercado popular, o qual ajudou a regularizar quando foi secretário municipal de Administração e vereador.

Vou fazer o que for necessário para garantir serviços públicos, respeitando o dinheiro que o carioca paga de imposto - destacou Indio.
Vou fazer o que for necessário para garantir serviços públicos, respeitando o dinheiro que o carioca paga de imposto – destacou Indio.

– A Associação de Moradores de São Conrado era contra a regularização. Quem trabalhava aqui tinha medo de perder o seu trabalho. O tráfico também era contra. Mas, na época, enfrentei todos eles. Tirei do papel esta obra magnífica. Desde 2004, o projeto gerou emprego e renda para as pessoas – afirmou o candidato.
O deputado pediu votos ao lado de candidatos a vereador da coligação. Para Indio, garantir serviços públicos de qualidade também é fundamental.

– Vou fazer o que for necessário para garantir serviços públicos, respeitando o dinheiro que o carioca paga de imposto – destacou.

Indio da Costa terá Hugo Leal como vice na chapa

Indio da Costa terá Hugo Leal como vice na chapa

Os diretórios municipais do PSD (Partido Social Democrático), do PSB (Partido Socialista Brasileiro) e do PMB (Partido da Mulher Brasileira) firmaram aliança para disputar a prefeitura do Rio.

O evento aconteceu nesta sexta-feira, na sede do PSB, na Praia do Flamengo.  A chapa registrada tem Indio da Costa (PSD) como candidato a prefeito e Hugo Legal (PSB), candidato a vice. 

A coligação de candidatos a vereador compõe os dois partidos com o número máximo permitido pela lei eleitoral: 77 candidatos, sendo 22 mulheres. 

Indio da Costa terá Hugo Leal como vice na chapa
Indio terá Hugo Leal como vice na chapa

Essa aliança viabiliza a minha candidatura. Uma candidatura de centro, uma candidatura que vai buscar resolver os problemas da cidade, focada em gestão. A experiência do Hugo Leal é extraordinária. Ele foi secretário em várias pastas, deputado federal e já foi deputado estadual. Eu saio daqui muito feliz e tenho certeza absoluta que estou oferecendo para o carioca a melhor alternativa para o Rio de Janeiro – disse Indio da Costa.

 

Segundo Hugo Legal, a aliança com Indio da Costa é programática e com experiência administrativa.

Esta é uma aliança programática, que reúne experiência, competência e capacidade de realizar. Tenho certeza absoluta que o Partido Socialista Brasileiro, ao longo de sua história, hoje, está fazendo novamente história ainda para o futuro. Com o Indio da Costa, estamos oferecendo uma alternativa para o eleitor do Rio. Não tenho dúvida nenhuma que estamos caminhando para a vitória – destacou Hugo Leal.

A presidente nacional do PMB, Suêd Haidar, também participou do encontro.
Fechamos a melhor aliança para o Rio de Janeiro. Não nos preocupa a candidatura de A, B ou C. Queremos ganhar a prefeitura – comemorou Suêd.

A coligação majoritária conta ainda com a participação do Partido da Mulher Brasileira (PMB).
A coligação majoritária conta ainda com o Partido da Mulher Brasileira (PMB).

Na última quinta-feira, Indio da Costa esteve na convenção do PSB, na Associação Brasileira de Imprensa (ABI). Indio discursou e foi aplaudido pelos filiados do partido.
–  Quero ser o candidato a prefeito que possa dividir com PSB a responsabilidade de recuperar capacidade financeira da prefeitura e cuidar das pessoas – ressaltou o deputado. – Nós temos hospitais que não atendem, escolas que não ensinam, obras mal feitas, de péssima qualidade, e muitas delas vão precisar ser refeitas – completou Indio da Costa.

PSD Rio realiza convenção neste sábado

PSD Rio realiza convenção neste sábado

O Partido Social Democrático (PSD) do Rio promove neste sábado (30) a convenção municipal para oficializar a candidatura do deputado federal Indio da Costa na disputa pela prefeitura do Rio de Janeiro.

O evento será realizado, à12h30min, no Clube Municipal, na Tijuca, na Zona Norte. No encontro, a legenda também confirmará os nomes de seus candidatos a vereador.

Perfil

Indio é pré-candidato a prefeitura do Rio pelo PSD
Indio é pré-candidato a prefeitura do Rio pelo PSD

Indio da Costa tem 45 anos e nasceu na cidade do Rio de Janeiro. É empresário, advogado e possui especialização em Políticas Públicas e Governo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Foi secretário municipal de administração, entre 2001 e 2006. Relator da Lei da Ficha Limpa, Indio está em seu segundo mandato de deputado federal. Em 2010, foi candidato a vice-presidente do Brasil, na chapa de José Serra.

Em sua atuação na Câmara, o parlamentar garantiu a tramitação das “Dez Medidas contra a Corrupção”, de iniciativa popular, proposto pelo Ministério Público Federal (MPF), quando apresentou no Congresso em dezembro de 2015.

Iniciou a sua trajetória política em 1992, quando Cesar Maia foi eleito pela primeira vez. Foi do Conselho Municipal de Desenvolvimento da cidade do Rio de Janeiro, em 1993.

Em 1994, Indio foi administrador do Parque do Flamengo e dos bairros de Copacabana e Leme, em 1995 e 1996.

Foi vereador por três mandatos: ­1997, 2001 e 2005. Esteve à frente da secretaria municipal de Esportes e Lazer, em 2013 – quando saiu por divergências com a atual gestão – e, em 2014, Indio atuou como secretário estadual do Meio Ambiente.

Publicou dois livros sobre gestão pública, com os títulos “A reforma do Estado: o caso da Secretaria de Administração do Rio” e “Administração Pública no Século XXI – Foco no Cidadão”.

Em 2011, fundou o Partido Social Democrático (PSD) e preside o partido no Rio de Janeiro. É casado com a jornalista e psicóloga Andrea Moreira de Souza e tem duas filhas, Sofia com 12 anos e Eva, de 2 anos.

 

 Serviço

Convenção PSD Rio

Data: 30/07 (sábado)

Horário: 12h30min  

Local: Clube Municipal – Rua Haddock Lobo, 359 – Tijuca.

Assessoria de Imprensa – Deputado Indio da Costa

email: indioimprensa@gmail.com

Telefone: (21) 2210-9100 – ramal: 5510

Jornalistas:

·  Cássio Bruno – (21) 99212-4558

·  Rodrigo de Castro – (21) 97283-2322

·  Ana Paula Silveira – (21) 97240-2305

Assine a petição para a intervenção Federal no Rio

Assine a petição para a intervenção Federal no Rio

O maior patrimônio do Rio está ameaçado: a vida da população. Esta situação inaceitável é resultado da incompetência e omissão dos governantes em duas áreas que deveriam ser prioritárias: segurança e saúde. A escalada da violência ameaça até ó funcionamento de hospitais e clínicas, já deficientes por falta de atenção dos governos do Estado e da Cidade. É o atestado público e formal de que a administração pública esgotou seu papel. A intervenção federal – que já aconteceu em 2005 , na gestão de César Maia na prefeitura, decretada pelo então presidente Lula, devido ao caos na saúde – nada mais é do que transferir para o governo federal, por prazo limitado, a responsabilidade pelas ações que o governo do Rio deveria estar cumprindo.

Assine aqui:

https://secure.avaaz.org/po/petition/Presidencia_da_Republica_Rio_Intervencao_Ja/edit/

É ano de eleger o novo prefeito do Rio.

É ano de eleger o novo prefeito do Rio.

Você se sente seguro nas ruas do Rio ? Os hospitais funcionam bem? Tem vaga em creches públicas para seus filhos? As escolas preparam seus filhos com qualidade para terem emprego e renda de bom nível? Os ônibus têm conforto? Ar condicionado? São pontuais? As calçadas, praças, praias, lagoas e parques são limpos? Bem cuidados? Você concordou com o abusivo aumento de IPTU em algumas regiões da Cidade? Muitas obras foram feitas nesse período. Mas a atenção com as pessoas ficou em segundo plano. Basta precisar de uma consulta ou exames médicos para constatar que serviços são de péssima qualidade. O próximo prefeito do Rio precisa ter experiência política, ser um gestor experiente para recuperar as finanças da prefeitura, motivar seus servidores, cuidar do que foi feito, concluir as obras paradas e botar para funcionar o que não está funcionando.

Mobilidade Urbana

Mobilidade Urbana

Mobilidade Urbana Gostei de andar de bicicleta pela ciclovia da Niemeyer. Uma boa iniciativa para passear e evitar engarrafamentos. Entretanto, a obra interrompeu a linda vista que tínhamos do mar ao passar pela Avenida. A beleza natural do Rio é um ativo a ser apreciado e protegido. Além de atrapalhar a vista, corre-se o risco de pouco uso, pois como informa apesquisa feita pela Organização Rio Como Vamos, os ciclistas se sentem inseguros nas ciclovias. Defendo que a prefeitura priorize e invista na segurança na cidade. Há soluções simples e muita tecnologia disponível para isso. Basta vontade política!

Diga não a CPMF

Diga não a CPMF

Para protestar contra a volta da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), assinei o manifesto no site do movimento Não Vou Pagar o Pato.
Vamos fazer parte dessa campanha pela redução da alta carga tributária brasileira. Diga não a CPMF! Ressuscitar esse famigerado imposto do cheque é um despropósito regressivo. É inadmissível aceitar o governo onerar o bolso do brasileiro com mais tributos para resolver a crise financeira do País. O contribuinte brasileiro tem umaelevada carga tributária, paga tantos impostos e não tem a contrapartida em serviços do Estado. Os serviços públicos de segurança, educação e saúde são de péssima qualidade. A CPMF foi criada em 2010 para resolver o problema da saúde, mas não foi isso que ocorreu por falta de verbas, mas por má gestão dos recursos. É preciso melhorar o gerenciamento das verbas disponíveis, e não taxar fortemente os trabalhadores e, principalmente, as pessoas de baixa renda. A população e a cadeia produtiva estão saturadas e não aguentam mais pagar tantos impostos. E para piorar ainda existe a crise econômica no Brasil, aumentando o desemprego e a desesperança da sociedade. A volta da CPMF
agravará essa situação, porque vai prejudicar ainda mais o mercado financeiro desencadeando uma série de aumentos. No Congresso Nacional continuarei atuando contra a aprovação da CPMF. Enquanto o governo não equilibrar o orçamento para evitar desperdícios dos recursos disponíveis, a redução de gastos e o combate a corrupção, não poderá exigir que a sociedade pague pelo ajuste das contas públicas. É preciso respeito com o trabalhador e o setor produtivo. Basta de imposto!